O MALBEC WORLD DAY E A VIAGEM DO MALBEC

 In ENOTURISMO, VINHO

O MALBEC WORLD DAY – MWD é comemorado oficialmente em 17 de abril. A promoção foi criada pela Wines of Argentina, em 2011, para posicionar o Malbec Argentino no mundo.

A comemoração cresce ano a ano graças ao empenho de órgãos governamentais de relações e comércio internacionais e, claro, pela adesão da imprensa e de apreciadores do vinho mundo a fora.

A agenda comemorativa se multiplica, tanto em número de cidades e países bem como de atividades conceituais e de empresas/profissionais envolvidos nos festejos globais durante todo o mês de abril. São feiras de vinho para a imprensa e o trade, bate-papos com experts, cinema, arte, degustações e promoções em lojas de vinho e restaurantes que anualmente exploram o tema com novos conceitos.

 

ORIGEM DO MALBEC

Apesar de reconhecida como a uva típica da Argentina, a Malbec é originária do sudoeste da França, onde desde os tempos do Império Romano se elaboravam vinhos denominados “de Cahors”, devido ao nome da região.

No final do século XIX, a praga de filoxera destruiu a viticultura francesa deixando o “Cot” no esquecimento, porém a cultura de apreciação do Malbec já havia sido consolidada na Idade Média e valorizada mundialmente após a conquista do mercado inglês.

 

O MALBEC NA ARGENTINA

Somente em 1853 a cepa chegou à Argentina pela mão do agrônomo francês Michel Aimé Pouget (1821-1875), contratado por Domingo Faustino Sarmiento para conduzir a Quinta Agronômica de Mendoza.

A gestão de Pouget e Sarmiento na Quinta Normal de Mendoza foi parte decisiva do processo da transformação da vitivinicultura argentina e ponto de partida para o desenvolvimento desta uva que virou emblema mundial do país latino.

Com o crescimento exponencialmente da vitivinicultura no país, a uva Malbec rapidamente se adaptou aos diversos terroirs argentinos, inclusive, se desenvolvendo melhor do que em sua região de origem na França.

 

O MALBEC ARGENTINO

Atualmente, o vinho Malbec é sinônimo indiscutível da Argentina, com uma associação direta do país com o varietal. Mas se papel vai além da representação do vinho argentino. É um classico, expressões de terroir, de aromas e sabores. Cria atmosferas íntimas que reforçam vínculos, dão aconchego e confiança, alteram a percepção sensorial.

Cada garrafa fala das mãos, da destreza e da alma do povo do país. Retrata um modo de fazer, um estilo de vida; envolve técnica, originalidade e paixão. É gerador de trabalho, cultura e desenvolvimento.

Uma ponderosa indústria que reúne o esforço e o talento humano e os avanços tecnológicos – que melhoram com o tempo.

É tido como arte pois reflete a maneira de ser dos argentinos, simboliza o caráter, a paixão e a ferrenha relação do povo com a terra.

Contribui consistentemente no Enoturismo que a cada ano recebe mais turistas que visitam vinícolas, lojas de vinhos e restaurantes no país.

O Malbec é definitivamente embaixador argentino no resto do mundo.